FALE CONOSCO

Em caso de dúvidas ou interesse em parcerias e patrocínio, entre em contato pelo e-mail app.beok@gmail.com. Se preferir, escreva uma mensagem ao lado.

Copyright © 2016. Todos os direitos são reservados às idealizadoras do projeto. O conteúdo deste site é protegido pela Lei de direitos autorais (Lei nº 9.610/1998), sendo vedada a sua reprodução, total ou parcial, a partir desta obra, por qualquer meio ou processo eletrônico, digital, ou mecânico (sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, de fotocópia, fonográficos e de gravação, videográficos) sem citação da fonte e a sua reprodução com finalidades comerciais.

  • White Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

VÍDEO DA CAMPANHA

Saiba mais sobre o projeto clicando no video ao lado. 

For english version, please click on the link: 

https://youtu.be/bmUlHVv5rgo

 

SOBRE 

No Brasil, o uso e a dependência de drogas é uma triste realidade. Dados recentes estimam que quase 12 milhões de brasileiros são dependentes de álcool, 1,3 milhões dependentes de maconha e 1 milhão de cocaína. Além disso, não pode-se descartar os demais problemas associados as drogas: acidentes de trânsito, brigas, violência contra a mulher, estupro, morte precoce, hepatite, cirrose, HIV, entre muitos outros.

 

No entanto, menos de 17% das pessoas que possuem problemas com drogas no Brasil recebem tratamento. Isso porque muitos consideram esse tema um tabu, e nem chegam a buscar ajuda. Além disso, a maioria desiste do tratamento pela dificuldade de acesso ao serviço e por imensas filas de espera. Sem contar que nem todas as cidades possuem tratamento especializado.

Pensando na facilidade de acesso e apoio contínuo que a internet oferece, pesquisadoras do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas - GREA, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo desenvolveram um projeto de pesquisa que inclui o desenvolvimento de um aplicativo para smartphones, totalmente baseado em envidências científicas, que poderá servir auxílio no tratamento da dependência química.

IDEALIZADORAS

Flavia Serebrenic Jungerman

Psicóloga, mestrado pela Universidade de Londres e doutorado pela Unifesp nesta área. Estuda a dependência química há mais de 20 anos e atualmente coordena o serviço de psicologia do Grupo Interdisciplinar de Estudos em Álcool e Drogas - GREA, um grupo do Instituto de psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP que  pesquisa e oferece tratamento para dependentes químicos.

Natália Gomes Ragghianti

Psicóloga, especialista em Dependência Química pelo Grupo Interdisciplinar de Estudos em Álcool e Drogas – GREA, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, grupo pelo qual atua como colaboradora desde 2009. Coordenadora do Ambulatório de Dependência Química do Centro de Tratamento Bezerra de Menezes (CTBM). Atua em consultório particular.